terça-feira, 25 de agosto de 2009

Como preparar o habitat

Quando iniciei no hobby de aracnídeos, várias coisas me passavam, e ainda passam, pela cabeça com relação a espécies, comportamento, decoração, melhor tipo de substrato, adaptação do animal.
Meu primeiro contato com aracnídeos foi através das
Avicularias do meu irmão mais velho que já eram adultas.
Pessoalmente prefiro lings,
que geralmente chegam a mim com 1,5 a 3 cm, assim posso acompanhar o seu desenvolvimento de perto.

Uma de minhas favoritas, a V. sorocabae, quando chegou com 2 cm, foi colocada num pote usado para guardar purpurina forrado com algodão e cuidei para que a umidade estivesse em torno de 60 a 75%, nessa fase sua alimentação era a base de grilos, baratas e mariposas.


Atualmente Com 6 meses, pouco mais de 5 cm, ela já esta num pote maior com substrato de terra, vermiculita e fibra de côco. Sua alimentação é a base de baratas, mariposas e neonatos de camundongo e mercol.


Durante algum tempo venho acumulando material coletado na internet e acrescentando a eles algumas coisas que acredito serem úteis no entendimento, escolha e montagem do terrário ideal para sua caranga.
Aqui vai um pouco de informação e cuidados sobre terrário para que possamos discutir e aprender mais a respeito da moradia desses animais.
Lembrando a todos que cada criador possui as suas preferências.

Tamanho: As aranhas exigem terrários bem simples, que devem ser construídos de acordo com a espécie, arbóreas, cavernícolas ou terrestres. As arbóreas suportam quedas de até 2 metros. Gostam de escalar e de ficar coladas na lateral do terrário, pois na natureza, vivem em árvores. Decorar com galhos e troncos é bom, pois servem de toca e é onde escoram a teia. As terrestres precisam de solo mais profundo de no mínimo cinco centímetros onde cavam tocas, bem como de uma folha sobre a superfície, que também serve de abrigo. O tamanho no primeiro ano de vida, um espaço de 10x10x10cm é suficiente, já que as aranhas nascem com meio centímetro e levam tempo para crescer. Depois, até três anos, pode ser usado um terrário de 20x15x15cm, com tela bem fina em cima para ventilação. Adultas necessitam de terrários que variam de 20X20X20 (para espécies como a sickius longibulbi) a terrários com 60X40X40 (como a Theraphosa leiblondi), tudo dependendo da espécie e do comportamento (terrestres, arborícolas ou cavernícolas).

Material e Substratos: Paredes transparentes, de preferência de vidro para visualização; Tampa para ventilação com tela bem fina e os melhores substratos para caranguejeira são: areia, cascalho de rio, terra vegetal (sem nenhuma adição de adubo ou qualquer outra coisa), pó de casca de coco ou vermiculita. Cuidado com o uso de terra preta ou vegetal, assim como com restos de comida, pois isso pode, e provavelmente irá, causar o surgimento de microorganismos no solo, o que pode levar a aranha à morte se esses mesmos microorganismos se proliferarem de maneira desordenada. A limpeza do substrato deve ser mensal, mas o ideal é retirar os restos de alimentos e outras coisas indesejáveis sempre. Na decoração de terrários para aranhas terrestres podem ser usados algumas pedras e troncos caídos ou cascas de árvore, que proporcionam um esconderijo, já as arborícolas preferem apenas alguns galhos e troncos, que é necessário. O uso de plantas nos terrário deve ser feito com muito cuidado, pois a maioria dos terrários não possui a iluminação adequada, podendo levar essas plantas a morte e conseqüentemente a contaminação do substrato.

Esterilização
:
O uso de folhagens secas, terra, areia
, cascas de árvore, pó de casca de coco e musgo como substrato em terrários é muito atrativo, pois deixa o ambiente mais natural, mas esses substratos podem vir com parasitas (inclusive carrapatos, piolhos e pulgas) e fungos que prejudicam a aranha. Para isso é preciso esterilizar antes de usá-lo no terrário. A melhor forma de se esterilizar areia e terra é peneirar bem e depois colocar em uma bandeja e deixar no forno, a 230°C, durante cerca de 10 min. Com a folhagem e o pó de casca de coco é mesma coisa, mas antes é bom dar uma lavada nas folhas e no pó de casca de coco. Com as folhagens, é melhor manter o forno a temperaturas um pouco mais baixas (em torno de 150-170°C) e manter por um pouco mais de tempo. Folhas que ainda não estão secas, após permanecerem esse período no forno, tornarão secas, e algumas podem até exalar um odor agradável; algumas espécies de hera, por exemplo, após serem secas no forno, exalam um cheiro parecido com o de amendoim, minimizando qualquer cheiro desagradável. No caso do musgo e pedaços de cascas de árvore trituradas, já existem os industrializados feitos propriamente para serem usados como substrato e decoração de terrários que já passam por um processo de limpeza. Em floriculturas pode se encontrar musgo que não são esterilizados. Para esterilizar esse musgo pode se fazer da mesma forma que se usa para esterilizar folhas secas e cascas de árvore. Antes de colocar troncos, galhos, pedras e outros apetrechos pegos em qualquer lugar também se devem dar uma boa lavada e deixar secar ao sol antes de colocar no terrário.
Todos os comentários acima acerca de esterilização são técnicas nem sempre utilizadas por alguns criadores, pois os mesmos alegam que a esterilização irá acabar, além dos agentes patógenos, com os organismos protetores, e isso também poderia vir a causar problemas no futuro, não existe nada comprovado para nenhum dos dois casos.
Cada criador deve tirar suas próprias conclusões e fazer da maneira que acha melhor para a sua realidade.

Umidade:
Água é fundamental, refresca e sacia a sede
da aranha, mantendo a umidade. Pode ser oferecida em vasilha ou pote. Algumas espécies como a Grammostola, chegam a mergulhar nos potes quando está muito quente. Para espécies arborícolas, costumo borrifar água na teia, pois percebi que poucas descem até o solo ou buscam o pote d´água. Mas encontrei um projeto interessante onde o criador colocou o pote bem alto na decoração, possibilitando que a aranha tivesse acesso mais fácil.



para acessar mais fotos:
http://www.arachnoboards.com/ab/showthread.php?t=145423&page=2

Temperatura
:
Entre 20 a 30 graus, Variando para algumas espécies. Essa temperatura é a natural em diversos estados do nosso pequeno Brasil, mais em alguns são atingidas temperaturas abaixo de 20, 15 e as vezes 10 graus, para resolver esse problema pode ser usada uma pedra aquecida, alguns criadores se utilizam de lâmpadas para aquecer os terrários.


Iluminação
:
Você pode usar a lâmpada nigthglo que faz parecer o luar e estimula a aranha a caçar.


Lings
:
Os lings ou “slings”, são animais, aranhas, que possuam em torno de
10 a 20% do tamanho da espécie.
Podem ser alimentados com patas de grilos (pegam super bem), larvas de besouro do amendoim, tenébrios, grilinhos, baratinhas e drosófilas.

Jovens
:
Animais com tamanho em torno de 20 a 60% do tamanho esperado para espécie.

Podem ser alimentados com tenébrios, grilos, baratas e neonatos de camundongo.

Fêmeas adultas
:
Animais com mais de 60% do tamanho esperado para espécie.

Podem ser alimentados com camundongos adultos ou jovens (dependendo da espécie), grilos, baratas e tenébrios gigantes.

Machos adultos
:
Animais já maturados sexualmente, em geral são menores que as fêmeas. Praticamente não se alimentam após a maturação, mais podem vir a comer grilos, baratas e tenébrios gigantes. Normalmente não comem camundongos.


Dúvidas mais comuns: Minha aranha já está a 1 semana sem aceitar comida o que pode estar acontecendo?
Provavelmente ela está recusando alimentação porque está satisfeita naquele momento, pode ser ecdise que está por vir, ou simplesmente ela não está afim de comer mesmo. Caranguejeiras são temperamentais, é normal elas ficarem sem comer por longos períodos de tempo, desde que as condições do terrário estejam dentro da normalidade.


por #13
Compartilhar o conhecimento, é mais que aprender.

13 comentários:

  1. Mumuzao do orkut aqui mano
    parabens cara
    otimo trabalho vc ta fazendo continue assim :D

    ResponderExcluir
  2. valeu galera!
    esperamos poder aprender muito aqui!

    ResponderExcluir
  3. Posso alimentar uma acanthoscurria com carne bovina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, um pequeno pedaço amarrado em uma linha para balançar perto dela, so que ela irá comer somente se estiver com muita fome, o ideal e fazer isso com peixe e mais atrativo para a caranguejeira.

      Excluir
    2. Sim, um pequeno pedaço amarrado em uma linha para balançar perto dela, so que ela irá comer somente se estiver com muita fome, o ideal e fazer isso com peixe e mais atrativo para a caranguejeira.

      Excluir
  4. onde eu consigo comprar aranhas caranguejeiras em sp?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vendo e comercializo aranhas caranguejeiras me chama no zap (019) 98314 4471

      Excluir
  5. É preciso de documentação pra ser um criador??

    ResponderExcluir
  6. Qual a maneira mais eficiente de eliminar fungos do terrario

    ResponderExcluir
  7. Olá me interesso muito pelos aracnideos e gostaria de criar alguma espécie de aranha, de preferência fêmea.. Alguém sabe me informar se no Rio de Janeiro encontro em algum pet sábio ou outro local pra comprar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu crio e comercializo caranguejeiras me chama no zap 01998314 4471

      Excluir

Aracno Hobby Brasil é um blog destinado a divulgar e repassar o conhecimento adquirido, seja por pesquisa ou prática.
Não comercializamos animais. Obrigado pela visita.