segunda-feira, 26 de dezembro de 2011











LEOPARD GECKO (Eublepharis macularius)

Graças a sua beleza, facilidade de manejo e vasta quantidade de padrões de coloração Eublepharis macularius hoje é um dos répteis mais populares entre os herpetocultores de todo o mundo! Seu nome popular deve-se as características apresentadas pelos padrões selvagens os quais apresentam o corpo amarelado coberto por pintas negras, lembrando os padrões de um leopardo.
Na natureza podem ser encontrados em áreas montanhosas e planícies de gramíneas do Paquistão, Afeganistão, Irã e nordeste da Índia. Atualmente são reconhecidas cinco subespécies: Eublepharis Macularius Macularius (Blyth 1854), Eublepharis Macularius Fasciolatus (Günther 1864), Eublepharis Macularius Afghanicus (Börner 1976), Eublepharis Macularius Montanus (Börner 1976), Eublepharis Macularius Smithi (Börner 1981).
São noturnos e tigmotérmicos (extraem o calor necessário para controlar a temperatura corpórea de superfícies aquecidas pela radiação solar) e durante o dia se protegem do sol intenso escondendo-se na vegetação e embaixo de rochas. Forrageiam durante a noite, caçando principalmente pequenos roedores e artrópodes, como insetos, aranhas e escorpiões. Interessante frisar que E. macularius é imune ao veneno dos escorpiões dessas regiões.
As importações dos geckos iniciaram-se na década de 1960, através de indivíduos coletados no Paquistão e Índia que foram enviados ao EUA. Atualmente o mantimento desses animais no EUA e em outros países é auto-suficiente (Inclusive Brasil), sendo totalmente desnecessária a retirada desses animais da natureza. Hoje, FELIZMENTE esses lindos geckos, embora largamente mantidos em cativeiro, não se encontram ameaçados na natureza, sendo comumente encontrados nas regiões onde ocorrem.
Possuem tamanho médio, variando de 15 a 18 cm, existindo animais em lojas de pets estrangeiros que são considerados gigantes, alguns ultrapassando os 25 cm (São considerados como padrões gigantes e por esse motivo possuem preços mais caros). Os machos em geral são maiores que as fêmeas, com cabeça mais robusta e pescoço mais grosso. Realiza autotomia caudal como estratégia defensiva, portanto NUNCA segure seu gecko pela cauda.
Graças à manipulação de características realizada pelos criadores, atualmente podemos encontrar uma grande variedade de colorações e padrões de geckos. Animais albinos ou com coloridos exuberantes são os mais procurados.
Sua longevidade é notória, sendo comum ultrapassarem os 15 anos em cativeiro, existindo relatos sobre geckos com mais de 25 anos de cativeiro.


Vídeo de E. macularius com 26 anos:


http://www.youtube.com/watch?v=_mW9roeq6MI

CARE SHEET


Terrário: Um terrário de 40 Comp X 25 Larg X 25 Alt é o suficiente para um casal. No entanto sempre gosto de frisar que quanto maior o recinto melhor. Meus geckos vivem muito bem em um terrário de 50 comp X 50 Larg X 50 alt . Um recinto com as dimensões do meu suporta tranquilamente 2 fêmeas e 1 macho. NUNCA mantenha mais de um macho no mesmo recinto. Machos de leopard geckos são extremamente territorialistas.

Tocas: São indispensáveis, geckos adoram ficar intocados. Ao menos uma das tocas deve ser úmida. É essencial que esta toca esteja sempre úmida para auxiliar a muda do gecko. Isso irá evitar retenção de pele nos dedos e outras regiões. Você pode deixar papel toalha úmido dentro da toca. Caso seu terrário seja ao estilo NATURAL aconselho vermiculita.


Substrato: Como substrato você pode usar papel toalha ou EVA, caso queira montar seu terrário no estilo natural nunca coloque areia fina, geckos não vivem no Saara, o substrato da região de origem dos geckos é pedrosa, portanto caso queira usar um substrato utilize pedras chapadas. Você pode estilizar o substrato com argila, fica legal e da um visual bacana ao terrário, alem de manter a temperatura. No caso de terrários naturais evite jogar o alimento no próprio terrário, já que fugas indesejadas serão bem comuns, alem de que eventualmente o gecko pode ingerir mais do que o alimento própriamente dito. (Alimente com uma pinça ou o retire e alimente-o em outro recipiente.


Temperatura: Em média 28° a 30° C. Não é necessária a utilização de lâmpadas com radiação UVA e UVB, no entanto a presença de uma pedra aquecida é obrigatória.
Alimentação: Em cativeiro você pode alimentar seu gecko com baratas e grilos (para esclarecer duvidas veja os artigos sobre criação de alimentos vivos no blog). De vez em quando neonatos de roedores e tenébrios podem ser interessantes.

Cálcio: Você pode deixar a disposição um recipiente com cálcio em seu terrário. *Eu particularmente não deixo o cálcio no terrário, ofereço uma ou duas baratas a milanesa (esfregadas no cálcio) por semana.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aracno Hobby Brasil é um blog destinado a divulgar e repassar o conhecimento adquirido, seja por pesquisa ou prática.
Não comercializamos animais. Obrigado pela visita.